Twitter

Twitter Updates

    Artigos Facebook

    Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

    arquivos

    Julho 2010

    Maio 2010

    Abril 2010

    Março 2010

    Fevereiro 2010

    Janeiro 2010

    Dezembro 2009

    Novembro 2009

    Outubro 2009

    Setembro 2009

    Agosto 2009

    Julho 2009

    Junho 2009

    Maio 2009

    posts recentes

    Estamos aqui: lxsustentav...

    O LX Sustentável mudou

    Mais vale tarde do que nu...

    A resposta de Pachauri

    Ainda Brasília (mas agora...

    Não há cidades perfeitas ...

    Vamos ter uma Segunda Cir...

    Planeta pode entrar em ca...

    Siemens e LNEC vão avalia...

    Como seriam as cidades se...

    Sexta-feira, 7 de Agosto de 2009

    As horas de fecho do Bairro Alto e a sustentabilidade

    A partir de hoje, os bares do Bairro Alto poderão estar abertos até às 03h00 durante as sextas-feiras, sábados e vésperas de feriados. A decisão foi tomada há uma semana, numa reunião de autarcas, e aproxima a hora de fecho dos bares à que, durante anos, reinou naquela zona: as 04h00.

     

    E o que tem isto a ver com sustentabilidade, perguntará o leitor? Tem tudo. Porque a sustentabilidade não se mede apenas pela qualidade dos transportes públicos ou pela eficiência energética dos edifícios. Avalia-se, sobretudo, por uma panóplia de variáveis, algumas tão subjectivas que dificilmente são medíveis.

     

    Voltando ao Bairro Alto, há algumas questões que terão motivado esta semi-revogação – ou “solução de equilíbrio”, como foi noticiado – do horário de fecho dos bares. Como o protesto dos comerciantes, que nos últimos meses viram clientes e turistas “fugir” para outras zonas nocturnas da cidade, como a Bica ou Santos.

     

    Do outro lado estão os moradores do histórico bairro lisboeta, que alegam, sobretudo, poluição sonora (ora aqui está um tema “sustentável”).

     

    Mas não nos podemos esquecer que, para além dos temas que aqui temos falado durante as últimas semanas, como a qualidade da água, do ar, dos transportes públicos, a existência dos espaços verdes e a sustentabilidade das fontes energéticas, entre outros, uma cidade sustentável tem que saber conciliar e dirimir todas as expectativas das pessoas.

     

    E essa conciliação é a tal variável subjectiva de que falámos no início do texto. Por isso, a questão que lhe deixamos neste início de fim-de-semana é: como pode Lisboa conjugar e responder a questões como a do Bairro Alto? Durante anos, os sucessivos governantes da cidade depararam-se com este desafio. Como é que o leitor o resolveria?

     

    publicado por LX Sustentável às 17:42
    link do post | comentar | favorito
    3 comentários:
    De carla a 7 de Agosto de 2009 às 21:10
    olá Lx, sou uma ex-moradora do Bairro Alto com uma mãe de 71 anos a viver lá! como é que eu resolveria o problema do Bairro Alto? só lhe digo que enquanto lá vivi ainda havia mta prostituição e ... era bem preferível (?????) ao que se passa lá agora! os moradores sérios como 90% dos que lá viviam sentiam-se e eram protegidos, (as confusões eram dentro de portas e a polícia intervinha e não tinha medo) agora não dormem, são importunados pelo batuque de TAMBORES!, sim tambores... vêm crianças completamente embriagadas... e de manhã deparam-se com milhares de copos e garrafas e um cheiro nauseabundo... têm as suas portas e paredes vandalizadas com assinaturas??? ao menos aprendam a fazer graffittis ! uma tristeza! eu? eu fechava tudo, limpava e pintava aqueles prédios e deixava o Bairro para os moradores. claro que vou imensas vezes ao Bairro Alto e o sentimento é sempre o mesmo... faz-me muita confusão sinceramente! se for fã do BA desculpe lá qq coisinha, cumprimentos da Carla
    De Ana a 7 de Agosto de 2009 às 23:55
    Só é pena que esta decisão tenha sido tomada em vésperas de eleições.
    De Ladyverd.com a 8 de Agosto de 2009 às 11:30
    Saludos des Ladyverd.com. El tema es complejo. Mi opinión es que el asunto debe resolverse apelando al civismo de los clientes de los bares. es decir, no puedes salir del bar a fumar y hablar en voz alta, el comportamiento a ciertas horas debe ir en acordancia con el hecho de que hay gente que está durmiendo en la misma calle. Pueden ser gente mayor e incluso enfermos. La clave para conciliar ocio y sostenibilidad es el Respeto. sin repeto mutuo no hay nada que hacer.

    Un saludo sostenible desde España.

    Carlos
    www.ladyverd.com

    Comentar post

    pesquisa

     
    Perfil de Lisboa Sustentável
    Lisboa Sustentável's Facebook Profile
    Cria o Teu Crachá

    Categorias

    todas as tags

    Parceiros












    Media Partners









    subscrever feeds