Twitter

Twitter Updates

    Artigos Facebook

    Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

    arquivos

    Julho 2010

    Maio 2010

    Abril 2010

    Março 2010

    Fevereiro 2010

    Janeiro 2010

    Dezembro 2009

    Novembro 2009

    Outubro 2009

    Setembro 2009

    Agosto 2009

    Julho 2009

    Junho 2009

    Maio 2009

    posts recentes

    Estamos aqui: lxsustentav...

    O LX Sustentável mudou

    Mais vale tarde do que nu...

    A resposta de Pachauri

    Ainda Brasília (mas agora...

    Não há cidades perfeitas ...

    Vamos ter uma Segunda Cir...

    Planeta pode entrar em ca...

    Siemens e LNEC vão avalia...

    Como seriam as cidades se...

    Quinta-feira, 13 de Agosto de 2009

    Revitalizar a cultura: do Parque Mayer à Avenida da Liberdade

    O Parque Mayer e a Avenida da Liberdade, dois dos eixos mais esquecidos da cidade, estão a ser alvo de uma tentativa de revitalização cultural. Segundo a avança hoje a imprensa, o regresso da animação ao Parque Mayer está previsto para o próximo dia 19, quarta-feira, e vai durar até 11 de Outubro.

     

    Estão a ser montados dois palcos no local e haverá, nos próximos dois meses, muita música, dança e graffitis. Mas será o suficiente para reabilitar um dos históricos locais culturais da cidade, casa do Teatro Capitólio, Variedade e ABC e de restaurantes típicos – mas hoje transformado num triste parque de estacionamento com vista para o jardim botânico?

     

    Segundo adianta também hoje o Diário de Notícias, a Avenida da Liberdade vai ter cinco novos quiosques com área de esplanada, depois de um primeiro concurso ter falhado. Quem quiser alugar os espaços terá que adquirir todos os quiosques, que terão uma renda-base de 2500 euros mensais, 500 por cada estabelecimento.

     

    Cada quiosque terá uma especialização. Quatro deles têm de basear os seus produtos nas áreas de chocolate e cafés; saladas, frutas e sumos naturais; vinhos, queijos e enchidos; cervejas e tapas. O outro terá um tema livre.

     

    As candidaturas podem ser apresentadas até 25 de Agosto e o acordo de concessão terá de ser feito por um prazo de dez anos. Recorde-se que já em Abril abriram três novos quiosques em Lisboa, no Príncipe Real, Largo do Camões e Jardim das Flores, todos concessionados à jornalista e empresária Catarina Portas.

     

    Qual a sua opinião sobre estas iniciativas? A Avenida da Liberdade, que já foi considerada a mais poluída da Europa, não terá problemas mais prementes para resolver? E o degradado Parque Mayer, não precisará de uma estratégia de longo prazo, em vez de remendos pontuais? A sustentabilidade de uma cidade, como se vê, também passa por aqui
     

    publicado por LX Sustentável às 11:10
    link do post | comentar | favorito

    pesquisa

     
    Perfil de Lisboa Sustentável
    Lisboa Sustentável's Facebook Profile
    Cria o Teu Crachá

    Categorias

    todas as tags

    Parceiros












    Media Partners









    subscrever feeds