Twitter

Twitter Updates

    Artigos Facebook

    Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

    arquivos

    Julho 2010

    Maio 2010

    Abril 2010

    Março 2010

    Fevereiro 2010

    Janeiro 2010

    Dezembro 2009

    Novembro 2009

    Outubro 2009

    Setembro 2009

    Agosto 2009

    Julho 2009

    Junho 2009

    Maio 2009

    posts recentes

    Estamos aqui: lxsustentav...

    O LX Sustentável mudou

    Mais vale tarde do que nu...

    A resposta de Pachauri

    Ainda Brasília (mas agora...

    Não há cidades perfeitas ...

    Vamos ter uma Segunda Cir...

    Planeta pode entrar em ca...

    Siemens e LNEC vão avalia...

    Como seriam as cidades se...

    Quinta-feira, 20 de Agosto de 2009

    Para quando uma empresa de táxis híbridos em Lisboa?

    Quanto tempo costuma esperar para apanhar um táxi em Lisboa? Quase nenhum? Pois. Diz o mito que em Lisboa, como Nova Iorque, circulam quase tantos táxis como carros particulares.

     

    Eles andam em todo o lado, a todas as horas, a transportar clientes do aeroporto para o centro da cidade, da Baixa-Chiado para Oeiras, Sintra e Cascais, da Avenida António Augusto Aguiar para Benfica ou Alta de Lisboa.

     

    Ora, se Portugal se tem posicionado para ser líder no negócio de carros híbridos e eléctricos (já aqui falámos, por exemplo, no Programa para a Mobilidade Eléctrica), não faz sentido que as centenas de táxis que todos os dias circulam por Lisboa sejam, também elas, amigas do ambiente?

     

    Na Noruega já se pensou nisso, e o ministro do Ambiente daquele país vai mesmo inaugurar hoje a primeira companhia de táxis “climaticamente correcta” da Europa.

     

    Segundo a AFP, o 0-Taxi recorrerá a veículos “limpos” e vai compensar as emissões através da compra de créditos de carbono. A primeira frota será composta por 35 veículos híbridos, que funcionam a biocombustíveis ou com motores que emitam menos de 120 gramas por CO2/quilómetro.

     

    E porque as políticas “verdes” há muito que fazem parte das estratégias de negócio, a 0-Taxi irá disponibilizar aos clientes, na factura, o volume de CO2 emitido durante a sua viagem (que será compensado através da compra de créditos de carbono, recorde-se).

     

    Desta forma, os responsáveis pela empresa esperam que os clientes prefiram os seus táxis aos outros, ajudando no negócio. As cidades norueguesas, certamente, também agradecerão o esforço.


     

    publicado por LX Sustentável às 10:58
    link do post | comentar | favorito
    1 comentário:
    De Pedro Farinha a 24 de Agosto de 2009 às 04:41
    Já seria um avanço se os taxis que andam hoje na estrada fossem fiscalizados. Ainda hoje se "apanha" com um daqueles a "exalar" fumo negro e um nefasto aroma "a muitas partículas"

    A esse propósito apetece perguntar, já alguma vez alguém viu um veículo fumarento ou barulhento para além do que seria de esperar ser mandado parar?

    ...e quem achar que as inspecções são corrompíveis ou suavizáveis ponha o dedo no ar...

    MAS se alteração viesse (e seria bem-vinda) o tecto de 120g/km parece-me...pouco ambicioso, até porque a curto prazo o carro 0g/km estará mais evoluido, com mais autonomia, e menor tempo de carga.

    Para terminar, quantas emissões se evitariam se os condutores em geral cumprissem os limites de velocidade impostos por lei? a esse peopósito apetece também perguntar quem é que viu recentemente um agente da autoridade a mandar parar um acelera (i.e. >50km/h) no centro da cidade... ou até mesmo perguntar quem é que viu recentemente algum tipo de autoridade na estrada....

    pois...


    venham mais radares sff.

    Comentar post

    pesquisa

     
    Perfil de Lisboa Sustentável
    Lisboa Sustentável's Facebook Profile
    Cria o Teu Crachá

    Categorias

    todas as tags

    Parceiros












    Media Partners









    subscrever feeds