Twitter

Twitter Updates

    Artigos Facebook

    Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

    arquivos

    Julho 2010

    Maio 2010

    Abril 2010

    Março 2010

    Fevereiro 2010

    Janeiro 2010

    Dezembro 2009

    Novembro 2009

    Outubro 2009

    Setembro 2009

    Agosto 2009

    Julho 2009

    Junho 2009

    Maio 2009

    posts recentes

    Estamos aqui: lxsustentav...

    O LX Sustentável mudou

    Mais vale tarde do que nu...

    A resposta de Pachauri

    Ainda Brasília (mas agora...

    Não há cidades perfeitas ...

    Vamos ter uma Segunda Cir...

    Planeta pode entrar em ca...

    Siemens e LNEC vão avalia...

    Como seriam as cidades se...

    Segunda-feira, 24 de Agosto de 2009

    Lisboa entra no CityMotion dentro de um ano

    O projecto CityMotion, que promete “revolucionar a forma como vemos a cidade”, deverá ser implementado pelas cidades de Lisboa e Porto dentro de um ano, segundo noticiou hoje o site CienciaPT.

     

    “[O CityMotion vai] alterar radicalmente os paradigmas da mobilidade na cidade. No espaço urbano há elementos que não conseguimos mudar, mas podemos gerir a envolvente digital que cada vez mais existe na cidade. Em vez de criar novos viadutos e novas ruas, optimizamos a utilização dos recursos e infra-estruturas recorrendo a essa envolvente digital”, explicou ao CienciaPT o coordenador da investigação, Carlos Lisboa Bento.

     

    A plataforma será útil não apenas para os cidadãos mas também para forças de segurança, Protecção Civil e Emergência Médica.

     

    De acordo com Teresa Gavão, investigadora da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), também citada pelo CienciaPT, com o CityMotion “os agentes responsáveis pelo diagnóstico, planeamento e gestão da mobilidade de uma cidade passarão a dispor de ferramentas de apoio à decisão que, com base na mesma plataforma de informação, permitirão prever de uma forma mais fiável e segura o comportamento de um sistema tão complexo como o da mobilidade urbana”.

     

    Outro dos desafios importantes é a fusão de dados provenientes de várias fontes, como operadores de comunicações móveis, sensores, operadores logísticos e de transportes públicos. Daí que o projecto, aportado no programa MIT – Portugal, conte com parcerias de empresas como TMN, Carris, STCP, TIP, Metro do Porto, Frotcom e Geotaxis, para além das câmaras municipais de Lisboa e Porto.

     

    Para além destas entidades, também Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), a FEUP e o Instituto Superior Técnico de Lisboa (IST) estão a colaborar no projecto.

     

    publicado por LX Sustentável às 12:22
    link do post | comentar | favorito

    pesquisa

     
    Perfil de Lisboa Sustentável
    Lisboa Sustentável's Facebook Profile
    Cria o Teu Crachá

    Categorias

    todas as tags

    Parceiros












    Media Partners









    subscrever feeds