Twitter

Twitter Updates

    Artigos Facebook

    Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

    arquivos

    Julho 2010

    Maio 2010

    Abril 2010

    Março 2010

    Fevereiro 2010

    Janeiro 2010

    Dezembro 2009

    Novembro 2009

    Outubro 2009

    Setembro 2009

    Agosto 2009

    Julho 2009

    Junho 2009

    Maio 2009

    posts recentes

    Estamos aqui: lxsustentav...

    O LX Sustentável mudou

    Mais vale tarde do que nu...

    A resposta de Pachauri

    Ainda Brasília (mas agora...

    Não há cidades perfeitas ...

    Vamos ter uma Segunda Cir...

    Planeta pode entrar em ca...

    Siemens e LNEC vão avalia...

    Como seriam as cidades se...

    Quarta-feira, 11 de Novembro de 2009

    O regresso ao passado na gestão urbana

    O artigo já tem uns dias mas continua actual. Uma reportagem do jornal i baseou-se nas conclusões de um congresso anual de urbanistas, realizado na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, para explicar que o futuro sustentável apenas será possível se tivermos mais pessoas a viver nas cidades.

     

    “Os centros urbanos têm que voltar a ser compactos”, explicou ao diário o especialista em planeamento do território e ambiente e organizador do encontro, Paulo Pinho. “As cidades, se devidamente pensadas e reorganizadas, podem contribuir para que existam modos e estilos de vida muito mais sustentáveis”.

     

    Segundo Paulo Pinho, o desafio é recente, pelo que não se estava à espera que “as cidades já tivessem respondido”. “Há muitas iniciativas interessantes a nível mundial, mas tendem a ser iniciativas desgarradas, que têm muito a ver com o voluntarismo ou com a visão de alguns empreendedores locais”, realçou Paulo Pinho.

     

    Um dos caminhos a seguir é diminuir o custo das rendas no centro para manter o maior número de pessoas próximas das infra-estruturas e dos serviços centrais.

     

    O importante, pois, é voltar ao passado – quando as populações, efectivamente, habitavam no centro da cidade. Será que as novas gerações estão realmente interessadas em viver no centro da cidade, caso tenham essa oportunidade? E que medidas estão a ser conduzidas para que, dentro de 20 ou 30 anos, o centro de Lisboa não esteja habitado por fantasmas e monumentos?
     

    publicado por LX Sustentável às 15:39
    link do post | comentar | favorito

    pesquisa

     
    Perfil de Lisboa Sustentável
    Lisboa Sustentável's Facebook Profile
    Cria o Teu Crachá

    Categorias

    todas as tags

    Parceiros












    Media Partners









    subscrever feeds