Twitter

Twitter Updates

    Artigos Facebook

    Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

    arquivos

    Julho 2010

    Maio 2010

    Abril 2010

    Março 2010

    Fevereiro 2010

    Janeiro 2010

    Dezembro 2009

    Novembro 2009

    Outubro 2009

    Setembro 2009

    Agosto 2009

    Julho 2009

    Junho 2009

    Maio 2009

    posts recentes

    Estamos aqui: lxsustentav...

    O LX Sustentável mudou

    Mais vale tarde do que nu...

    A resposta de Pachauri

    Ainda Brasília (mas agora...

    Não há cidades perfeitas ...

    Vamos ter uma Segunda Cir...

    Planeta pode entrar em ca...

    Siemens e LNEC vão avalia...

    Como seriam as cidades se...

    Terça-feira, 24 de Novembro de 2009

    A energia em Portugal – parte 2

    Voltamos à entrevista de Silva Marques, líder da Siemens Energia em Portugal, ao diário Oje, para abordarmos dois temas que estão na ordem do dia – também por causa da Cimeira de Copenhaga – dos Governos e cidades: redução do consumo de energia e eficiência energética dos edifícios.

     

    Assim, e questionado sobre se Portugal está no bom caminho para atingir o objectivo de reduzir o consumo de energia em 9% até 2013, Silva Marques deixa a entender que não será fácil.

     

    “Com os actuais níveis de procura de energia em Portugal, não é de esperar uma retracção no consumo. Assim, atingir este objectivo passa pela racionalização do consumo, ou seja, pela eficiência energética. Quão mais eficiente for o nosso consumo – em particular nos edifícios do sector residencial – melhores hipóteses teremos de conseguir alcançar esse desiderato”, revelou.

     

    Em relação à eficiência energética dos edifícios, o líder da Siemens Energia explica que “há claramente vontade política de fomentar o consumo racional de energia em edifícios”, no entanto a realidade do nosso parque imobiliário coloca “problemas de difícil execução”.

     

    “O facto de, na década de 80, a sustentabilidade não ter sido um critério de construção, fez com que se perdesse uma oportunidade única de combater o desperdício energético”, resume Silva Marques.

     

    Assim, e embora o actual enquadramento legal coloque em primeira linha a necessidade de se construir com base em critérios de eficiência energética, o grande desafio passa pela “mentalidade das pessoas”.

     

    “Se nós, enquanto empresas ou cidadãos, conseguirmos contribuir para a mudança do paradigma do desperdício que ainda vigora em muitos sectores da nossa actividade, então estaremos de facto a contribuir decisivamente para combatermos este problema”, conclui o líder da Siemens Energia em Portugal.

    publicado por LX Sustentável às 15:41
    link do post | comentar | favorito

    pesquisa

     
    Perfil de Lisboa Sustentável
    Lisboa Sustentável's Facebook Profile
    Cria o Teu Crachá

    Categorias

    todas as tags

    Parceiros












    Media Partners









    subscrever feeds