Twitter

Twitter Updates

    Artigos Facebook

    Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

    arquivos

    Julho 2010

    Maio 2010

    Abril 2010

    Março 2010

    Fevereiro 2010

    Janeiro 2010

    Dezembro 2009

    Novembro 2009

    Outubro 2009

    Setembro 2009

    Agosto 2009

    Julho 2009

    Junho 2009

    Maio 2009

    posts recentes

    Estamos aqui: lxsustentav...

    O LX Sustentável mudou

    Mais vale tarde do que nu...

    A resposta de Pachauri

    Ainda Brasília (mas agora...

    Não há cidades perfeitas ...

    Vamos ter uma Segunda Cir...

    Planeta pode entrar em ca...

    Siemens e LNEC vão avalia...

    Como seriam as cidades se...

    Terça-feira, 30 de Junho de 2009

    Sustentabilidade nas comunidades: o caso norte-americano

    Alisson Kerr, autora e editora do blog Loving Nature’s Garden (http://lovingnaturesgarden.com/), elaborou esta semana as suas cinco medidas para melhorar a sustentabilidade nas comunidades. Aqui ficam as sugestões de Kerr, contextualizadas com a realidade norte-americana e na primeira pessoa, que permitem perceber como as questões relacionadas com a sustentabilidade mudam de país para país e cidade para cidade. Algumas destas dicas (não todas) poderão servir também para Lisboa.

    1. Secar a roupa ao ar livre. “Não sei se secar a roupa ao ar livre é legal na minha comunidade, mas esta acção pode poupar energia, branquear e refrescar a roupa. Haverá alguma razão para que isto seja ilegal nas comunidades? Eu gostaria que fosse”.

    2. Captação de água. “Recentemente foi feita uma lei para permitir aos proprietários de casas captar e reutilizar a água que cai do telhado. Há várias coisas que podem ser feitas para reutilizar essa água na casa e jardim. Não sei se isto será legal em todo o lado, mas acho que sim”.

    3. Cultivar. “Há pouco tempo ouvi dizer que em alguns bairros era ilegal cultivar os próprios vegetais. Não é de loucos? E mais. Há comunidades em que é inclusive ilegal ter animais como galinhas e patos. Uma comunidade sustentável precisa de produzir a sua própria comida.”

    4. Andar a pé com segurança. “Uma comunidade sustentável permite às pessoas ir a pé da sua casa até aos locais de dependência básica. Costumava viver numa comunidade com uma biblioteca, banco, mercearia, talho, gelataria, correios, loja de vídeo e escola a curta distância. E existiam passeios para andar. Para mim, isto é realmente sustentável”.

    5. Possibilidade de construir uma casa amiga do ambiente. “Chegou-me aos ouvidos que na maioria das comunidades norte-americanas, se uma pessoa quiser construir uma casa amiga do ambiente, não terá permissão. Será que a vossa comunidade vos autorizará a construir uma casa que recicla e reutiliza a própria água?”.
    Categorias:
    publicado por LX Sustentável às 11:04
    link do post | comentar | favorito

    pesquisa

     
    Perfil de Lisboa Sustentável
    Lisboa Sustentável's Facebook Profile
    Cria o Teu Crachá

    Categorias

    todas as tags

    Parceiros












    Media Partners









    subscrever feeds