Twitter

Twitter Updates

    Artigos Facebook

    Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

    arquivos

    Julho 2010

    Maio 2010

    Abril 2010

    Março 2010

    Fevereiro 2010

    Janeiro 2010

    Dezembro 2009

    Novembro 2009

    Outubro 2009

    Setembro 2009

    Agosto 2009

    Julho 2009

    Junho 2009

    Maio 2009

    posts recentes

    Estamos aqui: lxsustentav...

    O LX Sustentável mudou

    Mais vale tarde do que nu...

    A resposta de Pachauri

    Ainda Brasília (mas agora...

    Não há cidades perfeitas ...

    Vamos ter uma Segunda Cir...

    Planeta pode entrar em ca...

    Siemens e LNEC vão avalia...

    Como seriam as cidades se...

    Segunda-feira, 8 de Fevereiro de 2010

    Será Paredes uma cidade eco-inteligente em 2013?

    A notícia foi publicada na edição de sábado do jornal Expresso e diz que a cidade de Paredes, perto do Porto, pode acolher uma “cidade inteligente” até 2013.

     

    Segundo o semanário, o plano tem como parceiros a Câmara Municipal de Paredes, a McLaren Electronics, a Microsoft Automotiv e a Living PlanIT. Aliás, este projecto faz mesmo parte de um trabalho de investigação  de Steve Lewis, da Living PlanIT, que está desenvolver sobre cidades eco-inteligentes.

     

    Ainda de acordo com o Expresso, Paredes pode mesmo tornar-se, caso o projecto seja bem sucedido, num caso de estudo sobre cidades eco-inteligentes para a universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

     

    “Penso que o ângulo certo a analisar é o do próprio processo que nasce de uma fábrica e evolui rapidamente para uma cidade que terá 13 mil pessoas em 2013 e rapidamente deverá chegar às 20 mil”, explicou ao semanário Robert Eccles, responsável pelo curso de liderança profissional de empresas de serviços para alunos de MBA e executivos na Harvard Business School.

     

    A nova cidade deverá ocupar uma área de 1700 hectares, acolher 12 mil empresas e criar dezenas de milhar de empregos. O investimento poderá passar os 10 mil milhões de euros e ser mesmo considerado um PIN (Projecto de Interesse Nacional).

     

    A “nova” Paredes está a ser pensada para ser um laboratório vivo à escala urbana para aplicação de novas técnicas que permitem reduzir o impacto das infra-estruturas no ambiente.

     

    A cidade quer acolher empresas e investigadores, comércio, hotéis, habitação, escritórios, indústria e espaços de entretenimento, combinando edifícios inteligentes, soluções avançadas de mobilidade, transportes e comunicações.

     

    A importância deste projecto é explicada, por Robert Eccles, com os dados mais recentes e conhecidos sobre as cidades: há hoje 9600 cidades ainda por construir e estima-se que, só na China, 300 milhões de pessoas deixem as zonas rurais para morar em ambientes urbanos nos próximos 30 anos.

     

    Ou seja, em 2015 termos cerca de 70% da população mundial a viver nas cidades: “São precisas cidades novas e o modelo actual não funciona”, conclui Eccles. Será que Paredes está na “pole position” para ser a imaginária Emerald City, da CNN?

     

    publicado por LX Sustentável às 16:22
    link do post | comentar | favorito
    1 comentário:
    De Pedro M. a 8 de Fevereiro de 2010 às 18:40
    É muito positiva uma atitude proactiva em relação á sustentabilidade das cidades mas esta iniciativa levanta inúmeras questões quanto á eficiência do que se está a propôr para este problema:

    1. Soa melhor fazer "obra" mas qual é a sustentabilidade de construir uma cidade de raíz quando a área metropolitana do Porto tem milhares de edifícios devolutos ou vazios?

    2. O aumento explosivo das populações urbanas é encarado como um facto acrítico e benévolo á partida? Este crescimento está previsto para a Europa ou Ásia?

    Cumps

    Comentar post

    pesquisa

     
    Perfil de Lisboa Sustentável
    Lisboa Sustentável's Facebook Profile
    Cria o Teu Crachá

    Categorias

    todas as tags

    Parceiros












    Media Partners









    subscrever feeds