Twitter

Twitter Updates

    Artigos Facebook

    Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

    arquivos

    Julho 2010

    Maio 2010

    Abril 2010

    Março 2010

    Fevereiro 2010

    Janeiro 2010

    Dezembro 2009

    Novembro 2009

    Outubro 2009

    Setembro 2009

    Agosto 2009

    Julho 2009

    Junho 2009

    Maio 2009

    posts recentes

    Estamos aqui: lxsustentav...

    O LX Sustentável mudou

    Mais vale tarde do que nu...

    A resposta de Pachauri

    Ainda Brasília (mas agora...

    Não há cidades perfeitas ...

    Vamos ter uma Segunda Cir...

    Planeta pode entrar em ca...

    Siemens e LNEC vão avalia...

    Como seriam as cidades se...

    Quarta-feira, 7 de Abril de 2010

    O Túnel do Marquês é o lugar mais poluído do país

    É - e com razão de ser - um dos temas que dominou a manhã informativa. Segundo o jornal i, o Túnel do Marquês em hora de ponta é o lugar mais poluído do país. A conclusão é do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL), que diz que os níveis de poluição no interior do (polémico) túnel é dez vezes superior ao limite legal.

     

    De acordo com o estudo, enquanto que nas principais zonas urbanas da capital portuguesa a média de partículas na atmosfera ronda os 50 microgramas por metro cúbico, no Túnel do Marquês esse valor dispara para os 500 microgramas.

     

    "As emissões de CO2 na atmosfera preocupam a generalidade das pessoas " – começa por dizer o engenheiro ambiental do ISEL e coordenador do estudo, Manuel Matos. “Mas as partículas são os constituintes mais perigosos para a saúde pública”, continua.

     

    Assim, e por serem pequenas, as partículas infiltram-se rapidamente nos pulmões e são absorvidas na corrente sanguínea, originando um leque alargado de doenças respiratórias e pulmonares.

     

    No entanto, as partículas encontradas no Túnel do Marquês são ainda mais perigosas, uma vez que 80% da sua composição é carbono. Segundo o ISEL, isto significa que boa parte do ar que se respira dentro do túnel é composto por restos de combustível queimado, metais libertados pela parte mecânica dos automóveis e ainda resíduos que se soltam dos catalisadores.

     

    Recordam-se da discussão que tivemos no LXSustentável, há uma semana, sobre mobilidade sustentável? Aqui está um pormenor que muito importante e que simplesmente não podemos descurar.

     

    O jornal i diz ainda que a poluição é um fenómeno associados a todas as passagens subterrâneas rodoviárias, no entanto no caso do Túnel do Marquês este problema é mais grave porque existe um cocktail de características perigosas: “É demasiado comprido e tem um elevado declive”, explica Manuel Matos. Leia aqui

    publicado por LX Sustentável às 15:21
    link do post | favorito
    Comentar:
    De
      (moderado)
    Nome

    Url

    Email

    Guardar Dados?

    Este Blog tem comentários moderados

    (moderado)
    Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

    Comentário

    Máximo de 4300 caracteres



    Copiar caracteres

     


    pesquisa

     
    Perfil de Lisboa Sustentável
    Lisboa Sustentável's Facebook Profile
    Cria o Teu Crachá

    Categorias

    todas as tags

    Parceiros












    Media Partners









    subscrever feeds