Artigos Facebook

Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

arquivos

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

posts recentes

Estamos aqui: lxsustentav...

O LX Sustentável mudou

Mais vale tarde do que nu...

A resposta de Pachauri

Ainda Brasília (mas agora...

Não há cidades perfeitas ...

Vamos ter uma Segunda Cir...

Planeta pode entrar em ca...

Siemens e LNEC vão avalia...

Como seriam as cidades se...

Quarta-feira, 5 de Agosto de 2009

Universidade de Coimbra investiga eficiência energética nas escolas

Uma equipa de investigadores das faculdades de Ciências e Tecnologia e de Economia da Universidade de Coimbra está a desenvolver uma ferramenta científica capaz de optimizar as relações entre custo e benefício nos processos de recuperação energética dos edifícios escolares.

 

Segundo o site CiênciaPT, a investigação desenvolve-se no âmbito da iniciativa Energia para a Sustentabilidade, da Universidade de Coimbra (www.uc.pt/efs), está incluída no programa MIT – Portugal e tem como objectivo tornar os edifícios escolares o mais eficientes possível, a nível energético.

 

O projecto piloto está a desenvolver-se na Escola Básica Martim de Freitas, em Coimbra, mas irá alargar-se nos próximos dois a três meses a outros edifícios escolares construídos em diferentes época e, claro está, outras zonas do país.

 

A equipa de dez investigadores monitoriza variáveis como a temperatura, humidade, qualidade do ar, níveis de CO2 ou consumos energéticos e tenta responder às questões: “Queremos ter um edifício eficiente ao nível energético e, em simultâneo, com uma boa qualidade ambiental interior? O que devemos mudar? Substituir as janelas? Alterar o sistema de ar condicionado? Colocar painéis solares? Melhorar o isolamento das paredes?”

 

Este é um tema de grande importância na questão da sustentabilidade das cidades – estejamos a falar de escolas ou outro qualquer edifício, público ou privado – por isso espera-se que o projecto seja bem sucedido. Para que, mais cedo do que tarde, chegue também a Lisboa. 

 

Entre Fevereiro e Março deverão ser conhecidos os primeiros resultados deste projecto, segundo os seus responsáveis. Mas até lá é bem possível que uma escola lisboeta seja “monitorizada” pelos investigadores da Universidade de Coimbra.
 

publicado por LX Sustentável às 18:34
link do post | comentar | favorito

pesquisa

 

Categorias

todas as tags

subscrever feeds