Artigos Facebook

Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

arquivos

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

posts recentes

Estamos aqui: lxsustentav...

O LX Sustentável mudou

Mais vale tarde do que nu...

A resposta de Pachauri

Ainda Brasília (mas agora...

Não há cidades perfeitas ...

Vamos ter uma Segunda Cir...

Planeta pode entrar em ca...

Siemens e LNEC vão avalia...

Como seriam as cidades se...

Quinta-feira, 17 de Setembro de 2009

Passa por mim... no GreenFest 2009

Não podíamos faltar!
 
O LXSustentável vai estar no GreenFest 2009 para assinalar a Semana da Mobilidade. De 18 a 25 de Setembro vamos ao Centro de Congressos do Estoril acompanhar de perto todas as iniciativas que vão desfilar na segunda edição do festival de referência na área do desenvolvimento sustentável.
 
Encontre-nos no espaço da Siemens e aproveite essa visita para visitar o nosso blog e deixar o seu comentário.

 

Tal como a Siemens e outras empresas já fazem há bastante tempo (recordar aqui), venha também contribuir para uma mudança das atitudes e dos comportamentos, face ao que realmente importa!

 

Com um bocado de sorte ainda nos (re)conhecemos…
 

publicado por LX Sustentável às 10:51
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 16 de Setembro de 2009

Lisboa recebeu os prémios da sustentabilidade

Lisboa e o Grande Auditório da Culturgest foram ontem o palco da segunda edição dos Green Project Awards, os prémios da sustentabilidade, que reconheceram como vencedores a Ecopilhas (na categoria Comunicação), CENIMAT da FCT da Universidade de Lisboa (em Investigação & Desenvolvimento) e a Entrajuda, em Projecto.

 

Vale a pena abordarmos aqui um pouco do que se passou ontem na Culturgest – até porque o LXSustentável foi convidado e esteve lá presente –, porque estes projectos, ainda que geograficamente heterogéneos, poderão ser – e alguns já estão a ser – utilizados em prol da sustentabilidade citadina.

 

Registe-se, por exemplo, o projecto vencedor em comunicação, o Mega Pilhão da Ecopilhas. Para além dos objectivos cumpridos de chamar à atenção dos cidadãos para a importância da recolha, triagem e reciclagem de pilhas e baterias, o projecto influenciou de forma muito positiva os resultados do último trimestre de 2008 da instituição, que aumentou a reciclagem de pilhas e baterias em 71% em relação ao mesmo período do ano anterior.

 

Para além disso, e com todo o buzz da campanha, os milhares de jovens e cidadãos que se deslocaram à Praça da Figueira sentir-se-ão, mais do que nunca, motivados para continuar a reciclar as suas pilhas e baterias.

 

Na noite de ontem, destaque também para as apresentações de Paulo Azevedo, presidente executivo da Sonae, que explicou o que a empresa tem feito, nos últimos anos, em prol da sustentabilidade, e de Wolfgang Bloch, Corporate Environmental Affairs and Technical Safety da Siemens AG.

 

O executivo alemão explicou que a Siemens gasta, por ano, mil milhões de euros em Investigação & Desenvolvimento e detém cerca de 14 mil patentes “verdes”.

 

Bloch defendeu que o que faz uma empresa sustentável é a inovação e que apostar na sustentabilidade é uma boa oportunidade para os consumidores, para a sociedade e para a própria Siemens.

 

Mais tarde, falou também da Conferência de Copenhaga – que já falámos também aqui. “A conferência de Copenhaga é crucial para o nosso negócio e estamos cada vez mais focados na legislação ambiental”, referiu.

 

Dada a importância do Green Project Awards, voltaremos ainda esta semana a falar sobre a cerimónia e mais algumas das ideias que dela nasceram.
 

publicado por LX Sustentável às 11:45
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 15 de Setembro de 2009

Lisboa nos finalistas do concurso de mobilidade urbana

A autarquia de Lisboa, juntamente com a de Almada, Torres Vedras e Vila Real, estão nos finalistas do concurso “Ideias para o Ar, Por um Projecto para Ficar”, que irá premiar, com 50 mil euros, uma intervenção de mobilidade urbana sustentável.

 

A autarquia vencedora será escolhida numa votação online, até 17 de Setembro, no site da entidade que promove o concurso, em www.galpenergia.com.

 

Segundo noticia hoje o jornal Público, a acção teve como pano de fundo a Semana Europeia da Mobilidade e desafiou as autarquias a apresentarem projectos que assegurem uma mobilidade urbana mais sustentável.

 

Ao todo, concorreram a este prémio 19 candidaturas. Lisboa chegou aos finalistas com o projecto de desenvolvimento do conceito de Zona 30, numa primeira fase no Bairro Azul, compatibilizando a primazia de utilização pedonal com reduzida velocidade viária.

 

Concorrem com Lisboa os projectos da Bicla Tejo (Almada), que visa articular a ligação fluvial Belém-Trafaria e a ciclovia para a Caparica; a construção de uma rede de ciclovias em Torres Vedras, que articule os corredores cicláveis com novos; e um corredor ambiental entre as zonas alta e baixa da cidade de Vila Real, vencendo o desnível de 60 metros com a substituição de escadas por rampas.

 

publicado por LX Sustentável às 12:43
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 14 de Setembro de 2009

Lisboa vista por Clara Ferreira Alves

“O futuro das cidades” é o nome da crónica que a jornalista Clara Ferreira Alves publicou, este sábado, no jornal Expresso. Pela sua temática e enquadramento nos temas que falamos neste blog, aqui fica o link para o texto.

 

Gostaríamos, como sempre, que comentasse o texto para que o possamos discutir, juntos, neste espaço. A sua opinião é muito importante.

 


 

publicado por LX Sustentável às 11:37
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 11 de Setembro de 2009

Cilegon, na Indonésia, vai ter outdoors ecológicos

Hoje vamos até à cidade de Cilegon, na Indonésia, para falar de um projecto inovador. Tudo começou quando Hari Bowo, um estudante de química do Bogor Agriculture Institute (IPB), reparou que a cidade tinha tantos outdoors que poderia utilizar, ecologicamente, este meio publicitário.

 

Assim, Bowo desenvolveu um sistema que permitirá que o outdoor purifique o ar à sua volta, um projecto que está a ser apoiado pelos governantes de Cilegon e que promete espalhar-se um pouco por todo o mundo.

 

“O que não faltam por aqui são outdoors. Lembrei-me que poderiam funcionar como purificadores de ar”, revelou Bowo, que ainda está à espera da patente e por isso prefere não mostrar mais pormenores do projecto.

 

Segundo o site wefind.pt, os outdoors serão capazes de neutralizar as emissões de carbono entre 25 e 60% e, quanto mais elevada for a temperatura, mais eficiente será o sistema de purificação.

 

Numa altura em que Lisboa quer limitar a publicidade nos edifícios e cidades como São Paulo, no Brasil, proíbem todo o tipo de publicidade exterior, esta seria uma boa solução para todas as partes: empresas de publicidade, lisboetas e… cidade de Lisboa. Não acha?


 


 

publicado por LX Sustentável às 11:50
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 10 de Setembro de 2009

Ideal para a cidade – mas não é uma bicicleta

Se esteve em Lisboa nas últimas semanas, reparou certamente na proliferação de estacionamentos pintados a amarelo ocre – e destinados apenas a motociclos. Segundo a Câmara Municipal de Lisboa, há ao todo cerca de 100 novos estacionamentos, que darão para cerca de 500 motociclos.

 

O objectivo, dizemos nós, será incentivar as pessoas a utilizarem um meio de transporte menos poluidor e passível de gerar menos trânsito. Uma boa ideia, portanto.

 

Esta semi-novidade lisboeta leva-nos a outro tema. Em posts antigos em que falámos da ciclabilidade – ou da falta dela – em Lisboa, alguns dos nossos leitores comentavam que a cidade não dava para andar de bicicleta, devido às suas inúmeras e inclinadas subidas. E que era perigoso pedalar perto dos automóveis.

 

Ora, segundo o site Ladyverd.com, um hotel de Bruxelas, o Suite Home, encontrou uma forma extra de angariar clientes: colocar à sua disposição uma moto eléctrica “e-solex”, rápida e ecológica e que foi pensada para descobrir a cidade de Bruxelas de forma original.

 

A moto vem equipada com um motor eléctrico de 400 watts e pode percorrer cerca de 1000 quilómetros por apenas um euro de consumo eléctrico. E não faz barulho, não deita cheiros nefastos nem contamina o ambiente, tudo a uma velocidade máxima de 35 km/h.

 

Uma moto turística que podia, facilmente, ser utilizada como meio de transporte urbano por excelência, seja para lazer ou para as típicas viagens entre a casa e o trabalho. Um excelente meio de transporte citadino, portanto.

 

Como o (bom) turismo faz parte da sustentabilidade urbana, não podíamos deixar de abordar este tema aqui. Só por curiosidade, a utilização das “e-solex” é gratuito para os clientes do hotel e para quem contrate o paquete turístico “Weekend em Bruxelas”.

 

Pode aceder aqui a um vídeo no YouTube sobre o “e-solex”.


 

publicado por LX Sustentável às 12:30
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009

Edifícios verdes com maior retorno de investimento

O estudo é da consultora CB Richard Ellis e explica que os edifícios ambientalmente sustentáveis podem obter um maior retorno que os edifícios convencionais, uma vez que possibilitam rendas mais elevadas e registam maiores crescimentos nas taxas de ocupação.

 

A análise faz parte do relatório “Who pays for Green? The Economics os Sustainable Buildings” e mostra ainda que os níveis mais básicos de certificação de sustentabilidade podem elevar os custos de desenvolvimento em 2 a 3% acima dos registados nos outros edifícios.

 

Assim, os edifícios sustentáveis representam um investimento 2 a 7,5% superior ao dos edifícios convencionais, pelo que, muitas vezes, estes valores são considerados demasiado altos pelos construtores, que necessitam de, rapidamente, rentabilizar o investimento.

 

Gostaríamos de abrir aqui uma nova janela de discussão.

 

Qual a sua opinião sobre este tema? Deveriam os edifícios ambientalmente sustentáveis caminhar para uma política de obrigatoriedade nas nossas cidades, vilas e aldeias? Será que este assunto não é uma prioridade quando se fala de gestão urbana e sustentabilidade numa cidade como Lisboa?

 

Ficamos à espera da sua resposta e, entretanto, deixamos-lhe o relatório na íntegra.


 

publicado por LX Sustentável às 11:36
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Setembro de 2009

MIT lança livro sobre cidades sustentáveis

Continuamos em maré literária e hoje falaremos no livro "Connected Sustainable Cities", lançado por dois pesquisadores do MIT, William Mitchell e Federico Casalegno.

 

O livro foi desenvolvido durante o ano passado entre os dois pesquisadores e parceiros da CUD (Connected Urban Development) e pretende dar uma visão de como serão – e evoluirão – as cidades sustentáveis no futuro.

 

A obra traça um cenário do dia-a-dia citadino – trabalho, casa e locais de diversão – de forma a que as pessoas possam, a partir destes cenários, tomar decisões sustentáveis mais informadas.

 

Os cenários estão acompanhados de retratos de tecnologias existentes e emergentes, produtos e sistemas que irão suportar novos padrões de vida inteligentes, urbanos e sustentáveis.

 

Pode fazer o download do livro aqui.


 

publicado por LX Sustentável às 11:20
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 7 de Setembro de 2009

CO2 na ordem do dia. E os restantes compostos químicos?

Se as previsões apresentadas no livro das jornalistas Filomena Naves e Teresa Firmino se confirmarem, não só se verificará a migração dos peixes tropicais para as nossas águas como também poderemos ver fugir para Norte, para zonas mais frias, peixes que faziam parte das águas portuguesas.

 

A última esperança para a resolução do problema das alterações climáticas poderá recair agora no encontro agendado para Dezembro, em Copenhaga, que tem como principal objectivo impor o limite de aumento da temperatura a menos de dois graus Celsius.

 

Para a concretização deste objectivo, ambicioso, prevê-se a necessidade de  um aumento do investimento financeiro, permitindo aos países adoptarem medidas que conduzam à redução de emissão de carbono até 2020.

 

Lisboa poderá não ser das capitais europeias que apresenta maiores níveis de emissão de carbono, no entanto poderá ser das mais afectadas pelas alterações climáticas.


Para além das emissões de CO2, como composto químico responsável pelo aquecimento global, existem outras substâncias como os CFC – Cloro Flúor Carbonos, fluidos presentes na maioria dos Equipamentos de Refrigeração e Ar Condicionado – que são milhares de vezes mais nocivos que o CO2.


Seria interessante perguntar aos lisboetas se encaminham correctamente os resíduos destes equipamentos, quando chegam ao fim de vida, ou se são suficientemente exigentes com quem lhes presta esse serviço.
 

publicado por LX Sustentável às 16:00
link do post | comentar | favorito

Lisboa e o clima marroquino

Lembre-se deste post?

 

Bom, vamos colocar dentro de minutos um texto da Amb3E que tocará neste ponto. Iremos também desenvolvê-lo mais tarde nesta semana. Fique atento e aproveite para nos dar a sua opinião sobre este tema.

 

publicado por LX Sustentável às 15:29
link do post | comentar | favorito

pesquisa

 

Categorias

todas as tags

subscrever feeds