Artigos Facebook

Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

arquivos

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

posts recentes

Estamos aqui: lxsustentav...

O LX Sustentável mudou

Mais vale tarde do que nu...

A resposta de Pachauri

Ainda Brasília (mas agora...

Não há cidades perfeitas ...

Vamos ter uma Segunda Cir...

Planeta pode entrar em ca...

Siemens e LNEC vão avalia...

Como seriam as cidades se...

Quinta-feira, 24 de Setembro de 2009

Lomborg e as vagas de calor nas cidades

Bjorn Lomborg proporcionou ontem, a todos os que estiveram no auditório do Green Festival, um dos momentos memoráveis do festival. Ontem de manhã, juntamente com o professor e investigador português Filipe Duarte Santos, o guru dinamarquês debateu a questão das alterações climáticas de forma pragmática.

 

O debate teve como ‘bónus’ para o público não só o facto de estarmos perante um autor que o The Guardian considerou, 2008, uma das 50 pessoas que pode ajudar a salvar o planeta -, e que a revista Time já tinha consideradoo, em 2004, uma das 100 personalidades mais influentes do mundo – mas também pelo simples mas interessante facto de Lomborg e Filipe Duarte Santos discordarem sobre a questão das alterações climáticas.

 

Mas o que traz Lomborg hoje ao LXSustentável é a sua teoria sobre as cidades – e como muitas das alterações climáticas acontecem pela migração da população do campo para a cidade.

 

Explica Lomborg que o Planeta, para ser sustentável, tem que melhorar as suas políticas em relação ao calor (mais propriamente às ondas de calor). Estas ocorrem sobretudo nas cidades, porque estas são muito mais quentes que o campo devido à falta de água corrente e mais superfícies pretas.

 

Segundo o guru dinamarquês, se Londres tivesse mais recursos hídricos e espaços verdes reduziria em 8º a sua temperatura durante as ondas de calor. E se tivesse também mais superfícies brancas, essa redução chegaria aos 10º.

 

São, de facto, dados surpreendentes e que nunca falámos por aqui. Mas que fazem muito sentido. O LXSustentável vai continuar a acompanhar o percurso de Bjorn Lomborg e perceber como podem os seus estudos e propostas de solução ajudar a melhorar a sustentabilidade citadina. Até porque... quem não se lembra das vagas de calor, em Lisboa, em 2003 e 2006?

publicado por LX Sustentável às 16:06
link do post | comentar | favorito

pesquisa

 

Categorias

todas as tags

subscrever feeds