Artigos Facebook

Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

arquivos

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

posts recentes

Estamos aqui: lxsustentav...

O LX Sustentável mudou

Mais vale tarde do que nu...

A resposta de Pachauri

Ainda Brasília (mas agora...

Não há cidades perfeitas ...

Vamos ter uma Segunda Cir...

Planeta pode entrar em ca...

Siemens e LNEC vão avalia...

Como seriam as cidades se...

Sexta-feira, 2 de Outubro de 2009

E que tal colocar uma mini-turbina eólica em sua casa?

Hoje, como estamos inspirados devido à parceria com o Portal das Energia Renováveis, vamos falar de inovação citadina – um tema que não costumamos abordar de uma forma tão técnica.

 

Tudo por causa do RidgeBlade, um sistema de energia eólica concebido por um antigo designer da Rolls Royce e que pode ser facilmente instalado em apartamentos citadinos - esta é, aliás, a grande mais-valia deste produto, que ainda está em desenvolvimento.

 

Segundo o Springwise, o RidgeBlade é um discreto sistema de micro-geração de tubrinas cilíndricas que se posiciona horizontalmente nos telhados e que converte vento em energia.

 

Ainda segundo o site de tendências, o RidgeBlade consegue produzir electricidade em condições adversas (com pouco vento), sendo certo que tem um impacto visual mínimo.

 

O novo produto ganhou inclusive, há uma semana, um “Green Challenge” na Holanda. O prémio, já revelou o empreendedor britânico Dean Gregory – líder da empresa The Power Collective Limited, que irá agora produzir e comercializar o RidgeBlade – será inteiramente dedicado a colocar o novo produto no mercado. Algo que poderá ser já uma realidade no final de 2011.

 

Esta poderá ser uma boa solução para uma melhor eficiência energética citadina. Com cada vez  pessoas a migrarem das zonas rurais para as grandes cidades e o esforço que, globalmente, se vem a fazer em prol da sustentabilidade urbana, de certeza que os próximos anos – e a segunda década do século XXI – serão férteis em novidades destas.

publicado por LX Sustentável às 15:56
link do post | comentar | favorito

pesquisa

 

Categorias

todas as tags

subscrever feeds