Artigos Facebook

Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

arquivos

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

posts recentes

Estamos aqui: lxsustentav...

O LX Sustentável mudou

Mais vale tarde do que nu...

A resposta de Pachauri

Ainda Brasília (mas agora...

Não há cidades perfeitas ...

Vamos ter uma Segunda Cir...

Planeta pode entrar em ca...

Siemens e LNEC vão avalia...

Como seriam as cidades se...

Quinta-feira, 19 de Novembro de 2009

Mais seis graus até ao final do século. Será possível?

Mais um dia a menos na contagem para a Cimeira de Copenhaga e mais um estudo publicado sobre as alterações climáticas. Desta vez o relatório foi divulgado na revista Nature Geoscience e refere que os sistemas naturais de absorção de dióxido de carbono (oceanos, florestas) estão a ficar menos eficientes – e que, a manter-se a tendência de emissões de gases com efeito de estufa, a temperatura média do planeta poderá aumentar seis graus centígrados até ao final do século XXI.

 

Assim, nos últimos 50 anos, a proporção média de gás que ficou na atmosfera foi de 43% do emitido, mas os últimos anos indicam uma menor eficiência destes sistemas naturais de compensação. A proporção de dióxido de carbono atmosférico terá subiu, assim, para 45%.

 

Segundo concluiu o relatório da equipa de Corinne Le Quéré, da Universidade de East Anglia e do British Antarctic Survey, citado pelo Diário de Notícias, as emissões de dióxido de carbono aumentaram 29% na actual década.

 

De acordo com o estudo, e em relação aos valores base do Protocolo de Quioto – 1990 – o aumento das emissões foi de 41%. E entre 2000 e 2008 o ritmo anual de aumento de dióxido de carbono produzido foi de 3,4%.

 

O estudo está inserido no Projecto Global de Carbono (PGC), uma rede científica internacional que recolhe e analisa dados de milhares de observações. O dióxido de carbono é considerado o gás com efeito de estufa que mais contribui para as alterações climáticas.

 

Recorde-se que em Copenhaga está em causa a limitação do aumento da temperatura média do planeta a dois graus centígrados até 2100. Com estes números, a redução das emissões negociada em Copenhaga teria que ser mais ambiciosa.

 

É que um aumento de seis graus centígrados teria implicações ainda mais drásticas: extremos climáticos, temperaturas catastróficas, aumento do nível dos oceanos, fomes e secas em larga escala.

 

Também por causa destes novos desenvolvimentos é necessário que, de 7 a 18 de Dezembro, na capital dinamarquesa, todos façam um esforço para mudar o planeta. Também pela primeira vez sente-se que o cidadão comum tem uma palavra a dizer em Copenhaga. Concorda connosco?

publicado por LX Sustentável às 11:35
link do post | comentar | favorito

pesquisa

 

Categorias

todas as tags

subscrever feeds