Artigos Facebook

Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

arquivos

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

posts recentes

Estamos aqui: lxsustentav...

O LX Sustentável mudou

Mais vale tarde do que nu...

A resposta de Pachauri

Ainda Brasília (mas agora...

Não há cidades perfeitas ...

Vamos ter uma Segunda Cir...

Planeta pode entrar em ca...

Siemens e LNEC vão avalia...

Como seriam as cidades se...

Quinta-feira, 26 de Novembro de 2009

Obama estará a 9 de Dezembro em Copenhaga. E o congresso?

O presidente norte-americano, Barack Obama, estará no dia 9 de Dezembro na Cimeira de Copenhaga, segundo anunciou ontem a Casa Branca. A notícia tem sido vista por alguns comentadores como um reforço das expectativas para um futuro “acordo significativo” no encontro de Copenhaga, apesar de, como temos vindo a referir aqui, existirem ondas de optimismo e pessimismo na imprensa mundial sobre Copenhaga, consoante os lados da barricada.

 

Na nossa opinião, no entanto, mais importante do que estar em Copenhaga, é conseguir passar, no Congresso norte-americano, a legislação para reduzir as emissões poluentes. Algo que não será fácil.

 

Também o facto de Obama estar presente na cerimónia não garante, automaticamente, que as negociações sejam bem sucedidas.

 

Paralelamente, também a China afirmou ontem que irá levar a Copenhaga o seu primeiro-ministro, Wen Jiabao. Este anúncio foi acompanhada de um compromisso do país em cortar entre 40 a 45% das emissões de dióxido de carbono por unidade do Produto Interno Bruto até 2020.

 

Isto quer dizer que, na prática, a China não irá diminuir as emissões de gases poluentes para a atmosfera. Com o elevado crescimento económico esperado para o país, esta decisão vai, isso si, fazer com que o aumento destas emissões seja menor que o inicialmente previsto.

 

“A importância desta iniciativa [leva a] China a querer mostrar como vai tentar crescer poluindo menos [do que o esperado]”, explicou à AP Yang Ailun, da Greenpeace China.

 

Com a China e os Estados Unidos a prometer muito pouco para Copenhaga, um acordo será improvável, acreditamos nós. Mas como faltam apenas para onze dias para o início da cimeira, as nossas dúvidas estão prestes a ser respondidas. 

publicado por LX Sustentável às 11:28
link do post | comentar | favorito

pesquisa

 

Categorias

todas as tags

subscrever feeds