Artigos Facebook

Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

arquivos

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

posts recentes

Estamos aqui: lxsustentav...

O LX Sustentável mudou

Mais vale tarde do que nu...

A resposta de Pachauri

Ainda Brasília (mas agora...

Não há cidades perfeitas ...

Vamos ter uma Segunda Cir...

Planeta pode entrar em ca...

Siemens e LNEC vão avalia...

Como seriam as cidades se...

Segunda-feira, 14 de Dezembro de 2009

Cimeira de Copenhaga está a aquecer

A notícia do dia em Copenhaga foi a suspensão - temporária  - da participação dos países africanos nos grupos de trabalho das negociações sobre o clima.

 

“A África fez soar o sinal de alerta para evitar que o comboio descarrile no final desta semana. Os países pobres querem um resultado que garanta importantes reduções das emissões. Os países ricos, no entanto, estão a tentar atrasar as discussões sobre o único mecanismo de que dispomos para isto, o Protocolo de Quioto”, explicou o director executivo da Oxfam International, Jeremy Hobbs.

 

Ainda assim, os delegados africanos juntaram-se ao debate no início da tarde, depois da ministra dinamarquesa do Clima e Energia e presidente da conferência, Connie Hedegaard, ter-lhes garantido que uma parte dos trabalhos seria dedicada exclusivamente ao Protocolo de Quioto.

 

Segundo explicou o Expresso, Hedegaard deu garantias de que existiriam “duas decisões (no acordo final), uma sobre o Protocolo de Quioto e outra sobre a Convenção Quadro da ONU sobre as alterações climáticas”.

 

Apoiados pelas nações do G77 (coligação de 130 países em desenvolvimento, que inclui também a China e o Brasil), 53 países africanos, liderados pela Argélia, defendem que a conferência de Copenhaga negligencia a importância da renovação dos compromissos dos países industrializados para o período após 2012, compromissos esses que estão definidos no Protocolo de Quioto.

 

A questão é que Japão e a Austrália recusam-se a discutir um segundo período de compromisso de Quioto, sendo que as negociações estão ainda a ser dificultadas pelos Estados Unidos e principais países emergentes.

 

É com este "ambiente" que se chega à semana decisiva da Cimeira do Clima. Uma situação que já se previa – e já tínhamos referido aqui que um acordo não seria fácil de conseguir – e que deverá tornar perto de impossível um acordo legal no dia 18 de Dezembro, sexta-feira. Esperamos estar enganados.

publicado por LX Sustentável às 16:43
link do post | comentar | favorito

pesquisa

 

Categorias

todas as tags

subscrever feeds