Artigos Facebook

Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

arquivos

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

posts recentes

Estamos aqui: lxsustentav...

O LX Sustentável mudou

Mais vale tarde do que nu...

A resposta de Pachauri

Ainda Brasília (mas agora...

Não há cidades perfeitas ...

Vamos ter uma Segunda Cir...

Planeta pode entrar em ca...

Siemens e LNEC vão avalia...

Como seriam as cidades se...

Segunda-feira, 11 de Janeiro de 2010

O desafio das megacidades (1)

Muito interessante o artigo publicado pelo diário Oje, na última sexta-feira, nas suas páginas centrais. O artigo procura saber como será uma grande cidade em 2030 e tem como ponto de partida o estudo “Desafios das Megacidades”, elaborado pela MRC McLean Hazel e pela GlobeScan e patrocinado pela Siemens.

 

A pesquisa envolveu as opiniões de mais de 500 responsáveis (públicos e privados) de 25 megacidades mundiais, ou seja, aglomerados com mais de 10 milhões de habitantes, e partiu de uma realidade recente: desde há dois anos que, pela primeira vez na história da humanidade, há mais pessoas a viver nas cidades do que no campo.

 

Segundo a pesquisa, nestes grandes centros urbanos a economia ainda é o elemento vital nas orientações estratégicas dos decisores envolvidos na gestão urbana.

 

No cômputo geral, o desemprego é visto como o desafio mais importante na gestão destas cidades, com 20% das respostas, seguido do custo de vida e o desenvolvimento económico (14% das respostas), falta de infra-estruturas (8%) e, apenas depois, as questões orçamentais (7%).

 

Em relação aos temas relacionados com a questão ambiental, estes dependem da cidade. Se a urbe estiver localizada num país em desenvolvimento, a eficiência ambiental é relegada para segundo plano, sendo que mais importante para os gestores urbanos é dar uma maior capacidade de resposta à cidade.

 

Em relação aos maiores desafios ambientais, em primeiro lugar aparece a poluição atmosférica, com 26% das respostas, seguindo-se os transportes, com 15%, a poluição genérica (14%), poluição da água (13%) e os resíduos sólidos (9%).

 

Nos próximos posts vamos continuar a falar deste estudo e da abordagem feita a ele pelo jornal Oje. 

publicado por LX Sustentável às 13:03
link do post | comentar | favorito

pesquisa

 

Categorias

todas as tags

subscrever feeds