Artigos Facebook

Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

arquivos

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

posts recentes

Estamos aqui: lxsustentav...

O LX Sustentável mudou

Mais vale tarde do que nu...

A resposta de Pachauri

Ainda Brasília (mas agora...

Não há cidades perfeitas ...

Vamos ter uma Segunda Cir...

Planeta pode entrar em ca...

Siemens e LNEC vão avalia...

Como seriam as cidades se...

Quinta-feira, 2 de Julho de 2009

Monocle destaca Lisboa

Pelo segundo ano consecutivo, a Lisboa engloba o ranking das 25 melhores cidades para viver no mundo. O estudo foi elaborado pela revista Monocle e é liderado por Zurique, seguida por Copenhaga, Tóquio, Munique e Helsínquia.

A revista partiu de uma lista inicial de mais de 40 cidades, que avalia a qualidade de vida mediante critérios como a eficiência da rede de transportes, sustentabilidade, acesso a escolas e serviços de saúde, vida cultural e nocturna, entre outros.

Segundo explica o director da Monocle, Tyler Brûlé, em artigo de opinião veiculado no Financial Times, Zurique saltou do quarto para o primeiro lugar do ranking pelo seu excelente – e ainda em melhoramento – sistema e transportes públicos, pelas várias actividades de lazer disponibilizadas, incluindo 50 museus e excelentes restaurantes, activismo ambiental, boa cultura de negócio, escritórios baratos e um aeroporto que chega a 170 destinos.

Copenhaga, por seu lado, apesar de ter caído do primeiro para o segundo lugar, é destacada pelas políticas ambientais e de sustentabilidade, rede metropolitana em expansão, ausência de crime e diversidade dos bairros.

De resto, as questões ambientais e relacionadas com a sustentabilidade são consideradas fundamentais na análise da Monocle, razão pela qual, segundo Brûlé, apenas Honululu (Havai) representa os Estados Unidos neste ranking.

“Lisboa tem melhorado os seus credenciais culturais e inaugurou várias galerias de arte, dois festivais de cinema e think-tanks como a LX Factory.”, explica a Monocle no seu site.

Na edição do ano passado, a revista já tinha destacado a ascensão de Lisboa como hub cultural ibérico.
Categorias:
publicado por LX Sustentável às 11:47
link do post | comentar | favorito

pesquisa

 

Categorias

todas as tags

subscrever feeds