Artigos Facebook

Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

arquivos

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

posts recentes

Estamos aqui: lxsustentav...

O LX Sustentável mudou

Mais vale tarde do que nu...

A resposta de Pachauri

Ainda Brasília (mas agora...

Não há cidades perfeitas ...

Vamos ter uma Segunda Cir...

Planeta pode entrar em ca...

Siemens e LNEC vão avalia...

Como seriam as cidades se...

Segunda-feira, 15 de Março de 2010

Lisboa em perigo de derrocada?

O aviso foi feito hoje de manhã por Helena Roseta, vereadora da Câmara Municipal de Lisboa com o pelouro da habitação: por toda a capital portuguesa há, nesta altura, mais de mil edifícios em risco de derrocada, sendo que Lisboa vive hoje “uma situação de emergência”.

 

“A câmara muitas vezes herda situações que recebe por contrapartidas disto e daquilo de prédios que estão em muito mau estado e tem tido dificuldades financeiras para dar conta do seu próprio património”, explicou Roseta à TSF.

 

A vereadora alertou também para a necessidade de “mudar a legislação e as condições da habitação em Portugal e em Lisboa em particular”. A prioridade deverá, por isso, ser dada à reabititação.

 

“A reabilitação parece-me que é uma emergência e o Governo tem que se virar para este facto face a um programa como Espanha tem e com verbas que se vejam”, esclarece, referindo ainda que também a lei do arrendamento deveria ser revista.

 

Estas declarações de Helena Roseta têm como pano de fundo a notícia, também da TSF, de que mais de metade das casas de Lisboa e Porto estão a precisar de obras de reabilitação; que este número, em todo o país, chega ao milhão e meio de casas e que a degradação atinge sobretudo as casas arrendadas.

 

Os centros históricos de Lisboa e do Porto são os que mais precisam de intervenção. Segundo o Plano Estratégico de Habitação, nesta duas cidades entre 52 a 53% do parque habitacional precisa de ser reabilitado.

 

Segundo os últimos dados oficiais, que foram apresentados pelo Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana, deste milhão e meio de casas a necessitar de obras cerca de 300 mil precisam de uma intervenção mais profunda. Destas, 190 mil servem de residência habitual, outras 100 mil estão desocupadas e as restantes são de residência sazonal.

 

O problema afecta sobretudo os edifícios mais antigos, sendo que, por isso, os centros históricos de Lisboa e do Porto são os que mais precisam de uma mais profunda intervenção.

 

Finalmente, se se ampliar a lupa para todas as casas que precisam de ser reabilitadas, incluindo as pequenas e médias reparações, o número total chega aos 1,6 milhões de casas. Um número muito relevante, dizemos nós. Não acha?

publicado por LX Sustentável às 11:18
link do post | comentar | favorito

pesquisa

 

Categorias

todas as tags

subscrever feeds