Artigos Facebook

Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

arquivos

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

posts recentes

Estamos aqui: lxsustentav...

O LX Sustentável mudou

Mais vale tarde do que nu...

A resposta de Pachauri

Ainda Brasília (mas agora...

Não há cidades perfeitas ...

Vamos ter uma Segunda Cir...

Planeta pode entrar em ca...

Siemens e LNEC vão avalia...

Como seriam as cidades se...

Quinta-feira, 16 de Julho de 2009

A sustentabilidade e as cidades – o desafio de Xangai

Se acha que não é tarefa fácil tornar Lisboa uma cidade mais sustentável, ambientalmente responsável e com qualidade de vida, então o que dizer do trabalho de Hércules levado a cabo pelos governantes da cidade chinesa de Xangai?

O plano urbano da metrópole chinesa arrancou em 1990 e deve ficar pronto em 2020. Um plano a 30 anos que demonstra, desde logo, o enorme planeamento estratégico dos responsáveis pela cidade, transversal a qualquer tipo de questões (como as políticas, por exemplo) que se metam no caminho.

O projecto leva em conta a construção urbana sustentável, a preservação do património ecológico e a integração da nova urbe com a cidade antiga. Algumas ruas têm sido fechadas ao trânsito e, apesar das previsões caóticas de número de carros nos próximos anos, houve o cuidado de construir ciclovias e espaços apenas para quem anda a pé.

Houve também a preocupação de não afastar muito as paragens de autocarro (há cerca de mil percursos de autocarro) e metro. Um dos objectivos do plano foi tirar ao carros da cidade e torná-la “andável”, pelo que foram criados edifícios comerciais no centro dos bairros.

A cidade vai ser o palco da Expo 2010, que tem como tema “Melhor cidade – melhor vida”, cujo enfoque será na importância de uma cidade “verde” para a qualidade de vida das populações.

O projecto de Xangai está longe de estar acabado e a comunidade internacional tem algumas dúvidas se este, dentro de 11 anos, estará igual ao planeado. Os responsáveis chineses, porém, têm tanta confiança neste facto que até já têm um Museu do Planeamento Urbano de Xangai – um edifício com seis andares.

Se uma área metropolitana com mais de 20 milhões de habitantes consegue ser (ou tenta ser) sustentável, por que não haverá Lisboa de o conseguir?
Categorias:
publicado por LX Sustentável às 10:57
link do post | comentar | favorito

pesquisa

 

Categorias

todas as tags

subscrever feeds