Artigos Facebook

Gestão sustentável de resíduos em Lisboa

arquivos

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

posts recentes

Estamos aqui: lxsustentav...

O LX Sustentável mudou

Mais vale tarde do que nu...

A resposta de Pachauri

Ainda Brasília (mas agora...

Não há cidades perfeitas ...

Vamos ter uma Segunda Cir...

Planeta pode entrar em ca...

Siemens e LNEC vão avalia...

Como seriam as cidades se...

Quinta-feira, 25 de Março de 2010

Túnel do Marquês: obras finais arrancam dentro de dois meses

É a notícia do dia no que toca à cidade de Lisboa: as obras finais de construção do Túnel do Marquês deverão arrancar dentro de dois meses.

 

Segundo o jornal Destak, a conclusão do troço que falta construir para a conclusão do túnel, que tem saída para a Avenida António Augusto de Aguiar, deverá demorar menos de um ano, a partir do momento em que comecem as obras.

 

De acordo com o calendário ontem definido pela Câmara Municipal de Lisboa e o consórcio CME/Tâmega, após a homologação do acordo o consórcio tem 30 dias para apresentar à autarquia (que tem de aprovar) o plano de execução e de trabalhos para o túnel, tendo outros 30 dias para eventuais correcções que lhe sejam determinadas.

 

A partir do momento em que comecem as obras, o túnel estará terminado dentro de dez meses – sensivelmente (se todos os prazos forem cumpridos), dentro de um ano.

 

Recorde-se que os trabalhos estiveram parados entre Abril de 2004 e Janeiro de 2005. Ainda segundo os media, a Câmara Municipal de Lisboa vai ter de pagar 18,1 milhões de euros por esta paragem das obras e os trabalhos de conclusão da obra.

 

A agora anunciada conclusão do Túnel do Marquês remete-nos, uma vez mais, para o tema da mobilidade sustentável. A questão que colocamos aos nossos leitores é simples: terá contribuído o túnel para melhorar a mobilidade sustentável em Lisboa? O túnel melhorou o trânsito ou apenas o “passou” para outras avenidas e áreas da cidade?

publicado por LX Sustentável às 11:41
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Carlos a 30 de Março de 2010 às 09:44
Do meu ponto de vista, o Túnel do Marquês contribuio claramente para a entrada de mais viaturas em Lisboa. É o que acontece sempre que se melhoram os acessos rodoviários.
Mas o mesmo acontece, felizmente, com a melhoria da rede do metropolitano.
Quanto maior a distribuição das pessoas pelos variados tipos de transporte, mais sustentável a nossa Lisboa se tornará;)
De Antonio Pedro Farinha a 30 de Março de 2010 às 11:39
E a Terceira Travessia do Tejo?

a TTT prevê no seu ano de conclusão mais 38.000 veículos a entrarem em Lisboa POR DIA. Alguém se importa? alguém contesta? alguém critíca?

não

Acho que tem tudo a ver com a orgem ideológica das obras...e nem a sustentabilidade escapa à política, pois como se vê por este exemplo, "princípios" mais altos se evocam....

uma falácia em que TODOS participamos por acção ou omissão.


Quanto ao tunel do Maquês, acrescento o seguinte, existia um problema SÉRIO de trânsito. Mas sim, o ideal seriam restrições draconianas à circulação automóvel POLUENTE nas grandes cidades, supridas por transporte público de qualidade e de oferta diversificada.

mas enquanto alinharmos po ideologias em vez de ideias...nada de essencialmente diferente se fará



De Anónimo a 30 de Março de 2010 às 11:47
Existia um problema SÉRIO de trânsito, comparar acesso com e sem túnel é comparar o dia com a noite, a questão é, queremos facilitar o trânsito dentro das cidades? Na minha opinião o ideal seriam rstrições draconianas à circulação automóvel POLUENTE nas grandes cidades, supridas por transporte público de qualidade e de oferta diversificada...estamos a dar qualidade de vida ao trânsito automóvel e a retirar proporcionalmente qualidade de vida aos moradores e residentes.

Mas evislumbra-se um problema muito maior que o tunel do Marquês

chama-se Terceira Travessia do Tejo na sua vertente rodóviaria.

a TTT prevê no seu ano de conclusão mais 38.000 veículos a entrarem em Lisboa POR DIA. Alguém se importa? alguém contesta? alguém critíca?

não

Acho que tem algo a ver com a origem ideológica das obras...e nem a sustentabilidade escapa à política, pois como se vê por este exemplo, "princípios" mais altos são evocados....

uma falácia em que TODOS participamos por acção ou omissão porque enquanto alinharmos por ideologias em vez de ideias...nada de essencialmente diferente se fará...

e assim, cantando e rindo continuamos a matar Lisboa
De Anónimo a 30 de Março de 2010 às 11:47
Existia um problema SÉRIO de trânsito, comparar acesso com e sem túnel é comparar o dia com a noite, a questão é, queremos facilitar o trânsito dentro das cidades? Na minha opinião o ideal seriam rstrições draconianas à circulação automóvel POLUENTE nas grandes cidades, supridas por transporte público de qualidade e de oferta diversificada...estamos a dar qualidade de vida ao trânsito automóvel e a retirar proporcionalmente qualidade de vida aos moradores e residentes.

Mas evislumbra-se um problema muito maior que o tunel do Marquês

chama-se Terceira Travessia do Tejo na sua vertente rodóviaria.

a TTT prevê no seu ano de conclusão mais 38.000 veículos a entrarem em Lisboa POR DIA. Alguém se importa? alguém contesta? alguém critíca?

não

Acho que tem algo a ver com a origem ideológica das obras...e nem a sustentabilidade escapa à política, pois como se vê por este exemplo, "princípios" mais altos são evocados....

uma falácia em que TODOS participamos por acção ou omissão porque enquanto alinharmos por ideologias em vez de ideias...nada de essencialmente diferente se fará...

e assim, cantando e rindo continuamos a matar Lisboa

Comentar post

pesquisa

 

Categorias

todas as tags

subscrever feeds